"Sim, me leva pra sempre, Beatriz Me ensina a não andar com os pés no chão Para sempre é sempre por um triz. Aí, diz quantos desastres tem na minha mão. Diz se é perigoso a gente ser feliz.

25
Mar 10

Hoje, a minha princesa foi obrigada a superar mais uma prova.

Na sua pouca idade já superou muitas e confesso que no dia de hoje eu tive medo.

Medo de que para ela, este dia fosse um trauma, uma marca dificil de ultrapassar...

Mas, mais uma vez eu fiquei surpreendida e muito, muito orgulhosa!

Hoje, e pela primeira vez em 6 anos de um longo e desnecessário processo judicial, (alheio á minha vontade), a minha "Pipoca ", foi ouvida pela juiza que acompanha o processo, e mais uma vez demonstrou a tudo e todos que é mais responsável do que os adultos que dela deveriam cuidar!Os pais que deviam zelar pelo bem estar dela, evitando traumas e problemas a uma criança que nos seus 8 anos ...deveria pensar apenas em brincar despreocupada, obrigaram-na hoje a enfrentar uma sala de tribunal !!!

Pobre bébé!

Eu sei, a juiza e todos os que ali estiveram tiveram um comportamento irrepreensivel, tentando dar a esta situação o melhor tratamento para que a minha filhota não se sentisse mal e assustada...

Felizmente , assim aconteceu!Foi graças ao profissionalismo dos representantes daquele tribunal que a pequena ali esteve, com uma atitude espantosamente á vontade, natural e comunicativa!

Como foi bom eu ouvir dizer que a minha filha é uma criança linda, responsável e muito crescida para a sua idade!

Abriu o seu coração inocente áqueles que com carinho lhe falaram...

E disse o que lhe ia na alma...

Minha pequena flôr! Desculpa a tua mãe, por não evitar este precalço!Desculpa por não evitar estas guerras que é a ti que fazem mais mal!

Desculpa...desculpa...desculpa!

Ao chegar a casa, demonstravas uma alegria que escondia um grande nervosismo...

Estavas cansada e pediste se podias ficar em casa...não querias ir á música e eu concordei...

Sei que foi um dia dificil para ti.

Eu e o teu pai temos muito a aprender contigo.

A tua maturidade e honestidade...a tua inocência são uma lição de vida para quem deveria zelar por ti, para quem tem a obrigação de te dar uma infancia feliz e tranquila...!

Apesar de não depender só de mim...desculpa!!!

Apesar de tudo, quero dizer-te algo muito importante, algo que não consigo esconder nem calar no meu peito de mãe orgulhosa de um rebento lindo como tu :

 

Amo-te muito filha, és tudo o que tenho e tudo o quero ! E o meu maior desejo e objectivo é a tua felicidade...

 

Hoje,  

publicado por marisol2007 às 22:26

comentários:
Obrigada por entender e sei que infelizmente muitas outras mães passam pelas mesmas amarguras e medos.
Mesmo assim tento transmitir á minha filha alguma tranquilidade e segurança e sempre procurei que a vida dela seja repleta de bons momentos, muito afecto e alegria, pois assim, pelo menos é mais fácil esquecer os maus momentos e traumas que toda esta guerra lhe possa causar
Na vida dela estão sempre muito presentes os laços familiares, e apesar de infelizmente o pai nunca ter estado presente como seria de desejar afecto nunca lhe faltou...
Terá sempre boas lembranças dos avós, como a ida ao oceanário, á serra da Estrela, Portugal dos Pequeninos, entre muitas outras além do grande afecto mutuo daqueles que partilham cumplicidades e crescem juntos...
O padrinho (que é meu irmao ) é o grande suporte da pequena e tem por ele uma adora são extrema.
É o ídolo , aquele que respeita e procura quando se sente insegura, com quem partilha tudo e com o qual nunca se cansa de brincar, quase parecendo duas crianças cúmplices e amigas.
Eu, sou a mama, a "maior e melhor mãe do mundo " como ela diz ...aquela que ela procura e quando no final do dia se aninha nos meus braços e me pede com doçura " mamy , dá-me miminhos, porque eu adoro-te" eu esqueço tudo e penso que sou feliz e que tudo vale a pena .
Em rela ao ao pai dela, tenho sofrido muito é verdade mas s são momentos que estou a tentar esquecer pois tenho hoje ao meu lado o meu marido que é alguém que me faz muito feliz, e só queria que ele fizesse o mesmo...que não alimentasse esta guerra que só faz mal á nossa filha.
Por isso nem vou sequer falar mais dele ...
Apenas das coisas boas e a minha filha é o sol que preenche os meus dias e é só nisso que quero pensar.
A todas e a si amiga, desejo muita força e felicidade, até porque as adversidades tornam-nos mais fortes.
E já agora...uma boa e santa Páscoa para todos .
marisol2007 a 31 de Março de 2010 às 10:39

PROTESTO
(09 Janeiro 2008)


O pai de uma menina de seis anos colocou-se à porta do Tribunal de Viseu na tarde do dia 24 de Dezembro, afirmando que estava em greve de fome.
Esta foi a forma de protesto encontrada por Giuseppe D’ Assenza, italiano, de 42 anos, por estar “impedido” de ver a filha há quatro anos e passar mais um Natal sem a menina.
O caso encontra-se em Tribunal. Os pais já foram chamados a algumas sessões para resolver o conflito, mas Giuseppe D’ Assenza diz-se prejudicado. Uma versão diferente é relatada pela mãe da criança. Em declarações ao "Diário de Viseu", a mãe disse que “nunca impediu o pai de ver a filha” e explicou que a criança não saía de casa porque estava com varicela. Sobre o protesto de Giuseppe D’ Assenza, lamentou ao mesmo jornal a forma “radical” e adiantou que “ele nunca cumpriu com as suas obrigações, nem afectivas, nem monetárias".
(in "Jornal do Centro")

PS:
Há aqui algo estranho... como é que o Pai poderá "cumprir" com as suas "obrigações" afectivas para com a filha se a Mãe impede a aproximação?!...


antonio a 20 de Abril de 2010 às 09:56

Como sempre a exposição pública leva a que muitas vezes se façam julgamentos precipitados e sem qualquer justiça.E quando as pessoas gostam de se vitimizar, como acontece neste caso , junta-se o útil ao agradável.
Ora, o cartaz que este senhor colocou no tribunal dizia " Mais um natal sem a Bea´.è uma vergonha usar uma dilha como objecto de chntagem " " Amo-te filha " , catraz com o qual, tirou fotogrfias á menina numa das muitas vezes que a filha esteve com ele e fez questão de enviar para tribunal, ignorando a expressão assustada e triste que a filha tinha nessa fotografia.
Sabendo que nunca foi impedido de ver a filha, e que na altura do alegado protesto a filha ardia em febre na cama, sem que o pai nunca tenha tentado saber se ela precisava de cuidados ou se a mãe tinha dinheiro para os medicamentos ...é uma tentativa de manipular a justiça e as pessoas , tendo como objectivo principal atingir a mãe da meninam enxovalhando como é habitual.
Claro que estes são pormenores e esta guerra é triste e vergonhosa, mas a justiça será feita, não por tribuais, nem pelos pais , mas sim pela criança que já sabe distinguir o bem e o mal...só é pena que a não deixem decidir.

marisol2007 a 21 de Abril de 2010 às 11:11

Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
13

14
15
16
17
18
20

21
22
23
24
26
27

28
29
30
31


mais sobre mim
mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO